Langemorretes_edited.jpg

Frederico Lange

de Morretes

Morretes, PR, 1892 - Curitiba, PR, 1954

Essa exposição homenageia um grande pintor, desenhista, gravador, cientista e professor paranaense, Frederico Lange de Morretes, mais conhecido como Lange de Morretes.

De acordo com a UFPR (2021), nasceu no dia 5 de maio de 1892, em Morretes, onde passou sua infância, na Serra do Mar, dos 2 aos 9 anos. Aos 13 anos, uma grande presença na vida de Lange chegou à sua cidade natal. O norueguês Alfredo Andersen, mudou-se à Morretes, a convite do pai de Lange, para que pudesse lecionar pintura na região.

 

Conforme Curitiba Space (2021), após permanecer um período estudando com Andersen, mudou-se para Leipzig na Alemanha e lá estudou Artes Gráficas pelo período de cinco anos. Logo depois foi para Munique onde frequentou, por mais cinco anos, a Escola Superior de Belas Artes da cidade e executou algumas exposições individuais em Colônia.

Em 1920, voltou ao Brasil e dedicou-se à pintura e à ciência, sendo professor de anatomia e fisiologia na Escola de Belas Artes do Paraná. Sua principal inovação foi ser um dos primeiros pintores a utilizarem a espátula na pintura – necessária para a técnica do empasto (UFPR, 2021).

Um de seus trabalhos mais famosos são os pinhões estilizados geométricamente que fazem parte de algumas das calçadas paranaenses, sendo considerada uma marca original e um símbolo de identidade do Paraná (CURITIBA SPACE, 2021). Junto com João Turin e João Ghelfi idealiza o Movimento Paranista nas Artes.

De acordo com UFPR (2021), fundou a Escola de Desenho e Pintura, onde lecionou até 1932, tendo como alunos Oswald Lopes, Arthur Nisio, Augusto Conte, Kurt Boiger, Erbo Stenzel e entre outros. Pintou mais de quinhentas telas, inclusive participando de exposições no Brasil e na Alemanha e angariou importantes prêmios. 

Frederico Lange de Morretes morreu no dia 19 de janeiro de 1954, em Curitiba. Faleceu vítima de um enfarte fulminante. Foi enterrado em pé em Morretes e em direção ao pico do Marumbi (UFPR, 2021).

Exposições

INDIVIDUAIS

  • s.d. - Munique (Alemanha) 

  • s.d. - Colônia (Alemanha)

  • 1920 - Curitiba PR 

COLETIVOS

  • 1927 - Rio de Janeiro RJ - 34a Exposição Geral de Belas Artes, na Embap - medalha de bronze 

  • 1942 - São Paulo SP - 7o Salão do Sindicato dos Artistas Plásticos, na Galeria Prestes Maia 

  • 1944 - São Paulo SP - 9o Salão do Sindicato dos Artistas Plásticos, na Galeria Prestes Maia 

  • 1947 - Curitiba PR - 4o Salão Paranaense de Belas Artes, no Edifício do Orfeão da Escola Normal de Curitiba

  • 1949 - São Paulo SP - 15o Salão Paulista de Belas Artes, na Galeria Prestes Maia

PÓSTUMAS

  • 1954 - Curitiba PR - O Salão Paranaense de Belas Artes concede-lhe a medalha de ouro

  • 1964 - Curitiba PR - Pioneiros da Pintura no Paraná

  • 1971 - Curitiba PR - Lange de Morretes: retrospectiva, no Museu Alfredo Andersen

  • 1975 - Curitiba PR - 32o Salão Paranaense, Sala Especial

  • 1975 - Curitiba PR - Panorama da Arte no Paraná: Dos Percursores à Escola Andersen, no Salão de Exposições do Badep

  • 1982 - Curitiba PR - Individual, no Museu Alfredo Andersen

  • 1986 - Curitiba PR - Tradição/Contradição, no MAC/PR

  • 1990 - Curitiba PR - 9a Mostra da Gravura Cidade de Curitiba. A Litografia no Paraná, no Museu Guido Viaro

  • 2004 - Curitiba PR - A Paisagem Paranaense e seus Pintores, na Casa Andrade Muricy

  • 2018 - Curitiba PR - Arte e Ciência entrelaçadas: Frederico Lange de Morretes, no Museu Paranaense

REFERÊNCIAS

 

CURITIBA SPACE. Quem foi: Lange de Morretes. 2021. Disponível em: https://curitibaspace.com.br/quem-foi-lange-de-morretes/. Acesso em 15 de novembro de 2021.

 

UFPR. Lange de Morretes. 2021. Disponível em: https://docs.ufpr.br/~coorhis/kimvasco/morretes.html. Acesso em 15 de novembro de 2021.