Biografia dos Artistas

Langemorretes_edited.jpg

Frederico Lange

de Morretes

Morretes, PR, 1892 - Curitiba, PR, 1954

Essa exposição homenageia um grande pintor, desenhista, gravador, cientista e professor paranaense, Frederico Lange de Morretes, mais conhecido como Lange de Morretes.

De acordo com a UFPR (2021), nasceu no dia 5 de maio de 1892, em Morretes onde passou sua infância, na Serra do Mar, dos 2 aos 9 anos. Aos 13 anos, uma grande presença na vida de Lange chegou à sua cidade natal. O norueguês Alfredo Andersen, mudou-se à Morretes, a convite do pai de Lange, para que pudesse lecionar pintura na região.

 

Conforme Curitiba Space (2021), após permanecer um período estudando com Andersen, mudou-se para Leipzig na Alemanha e lá estudou Artes Gráficas pelo período de cinco anos. Logo depois foi para Munique onde frequentou, por mais cinco anos, a Escola Superior de Belas Artes da cidade e executou algumas exposições individuais em Colônia.

Retornou ao Brasil em 1920, aos 28 anos. Foi um momento em sua vida de grande dedicação à pintura e à ciência, “sendo professor de anatomia e fisiologia na Escola de Belas Artes do Paraná” (UFPR, 2021). Nesse retorno ao Brasil, foi evidenciada sua principal inovação: “ser um dos primeiros pintores a utilizarem a espátula na pintura – necessária para a técnica do empasto” (UFPR, 2021).

Um de seus trabalhos mais famosos são os pinhões geométricos que fazem parte de algumas calçadas paranaenses, principalmente as das regiões centrais, sendo considerada um símbolo do Paraná (CURITIBA SPACE, 2021). Junto com João Turin e João Ghelfi idealiza o Movimento Paranista nas Artes.

De acordo com UFPR (2021), “fundou a Escola de Desenho e Pintura, onde lecionou até 1932, tendo como alunos Oswald Lopes, Arthur Nisio, Augusto Conte, Kurt Boiger, Erbo Stenzel e entre outros”.

Pintou mais de quinhentas telas, inclusive participando de exposições no Brasil e na Alemanha e angariou importantes prêmios.

Lange faleceu no dia 19 de janeiro de 1954, em Curitiba. Vítima de um enfarte fulminante. Conforme UFPR (2021), foi enterrado em pé em Morretes e em direção ao pico do Marumbi.

Abaixo suas principais exposições individuais, coletivas e póstumas (UFPR, 2021):

Exposições

INDIVIDUAIS

  • s.d. - Munique (Alemanha) - Individual

  • s.d. - Colônia (Alemanha) - Individual

  • 1920 - Curitiba PR - Individual

COLETIVOS

  • 1927 - Rio de Janeiro RJ - 34ª Exposição Geral de Belas Artes, na Embap - medalha de bronze;

  • 1942 - São Paulo SP - 7º Salão do Sindicato dos Artistas Plásticos, na Galeria Prestes Maia;

  • 1944 - São Paulo SP - 9º Salão do Sindicato dos Artistas Plásticos, na Galeria Prestes Maia;

  • 1947 - Curitiba PR - 4º Salão Paranaense de Belas Artes, no Edifício do Orfeão da Escola Normal de Curitiba;

  • 1949 - São Paulo SP - 15º Salão Paulista de Belas Artes, na Galeria Prestes Maia;

PÓSTUMAS

  • 1954 - Curitiba PR - O Salão Paranaense de Belas Artes concede-lhe a medalha de ouro;

  • 1964 - Curitiba PR - Pioneiros da Pintura no Paraná;

  • 1971 - Curitiba PR - Lange de Morretes: retrospectiva, no Museu Alfredo Andersen;

  • 1975 - Curitiba PR - 32º Salão Paranaense, Sala Especial;

  • 1975 - Curitiba PR - Panorama da Arte no Paraná: Dos Percursores à Escola Andersen, no Salão de Exposições do Badep;

  • 1982 - Curitiba PR - Individual, no Museu Alfredo Andersen;

  • 1986 - Curitiba PR - Tradição/Contradição, no MAC/PR;

  • 1990 - Curitiba PR - 9ª Mostra da  Gravura  Cidade de Curitiba. A Litografia no Paraná, no Museu Guido Viaro;

  • 2004 - Curitiba PR - A Paisagem Paranaense e seus Pintores, na Casa Andrade Muricy;

  • 2018 - Curitiba PR - Arte e Ciência entrelaçadas: Frederico Lange de Morretes, no Museu Paranaense;

REFERÊNCIAS

CURITIBA SPACE. Quem foi: Lange de Morretes. 2021. Disponível em: https://curitibaspace.com.br/quem-foi-lange-de-morretes/. Acesso em 15 de novembro de 2021.

 

UFPR. Lange de Morretes. 2021. Disponível em: https://docs.ufpr.br/~coorhis/kimvasco/morretes.html. Acesso em 15 de novembro de 2021.